O pensamento de Williamson, o bispo nazista

Após pesquisa, a revista alemã Der Spiegel descobriu que esta declaração foi dada em 1989. Ao celebrar uma missa numa cidadezinha de Québec, o bispo afirmava então sobre o Holocausto: “Tudo isso são mentiras. Os judeus inventaram o Holocausto para nos colocar de joelhos, para nos fazer aceitar seu novo Estado, Israel”.

Essas declarações foram transmitidas pela imprensa local na época. Um processo foi movido contra o bispo, mas este se apressou a deixar o país. Dentro da própria Igreja, o assunto foi rapidamente sufocado.

No mesmo artigo, a revista alemã demonstra que o antissemitismo e o racismo são “valores” compartilhados por outros responsáveis da Fraternidade São Pio X. Mas Williamson é, a este respeito, o seu representante mais emblemático. Porque ele é um dos bispos cuja excomunhão acaba de ser levantada pelo Papa. E, sobretudo, porque ele não pode se abster de dizer o que pensa.

“Desde o dia em que os judeus se tornaram responsáveis pela crucifixão de Nosso Senhor Jesus Cristo, eles têm, como raça e como religião, e sempre com nobres exceções, continuado a rejeitá-Lo até hoje... É, por exemplo, um fato histórico que a concepção e o lançamento do comunismo destinado a afastar a humanidade de Deus era amplamente de seu feitio”, notou em seu blog em 1º de março de 2008.

Seguindo suas notas, o bispo revela seu universo mental. Segue um pequeno florilégio de citações reveladoras dos temas que o incomodam:

O 11 de setembro. “Aqueles que acreditam na versão midiática dos acontecimentos do 11 de setembro de 2001 não prestaram atenção aos fatos” (27 de setembro de 2008).

A crise econômica. “Qual é o plano do Senhor? Ele utiliza seus inimigos, esses mestres de Ouro ávidos de dominação planetária, como um flagelo que se abate sobre seus filhos apóstatas no mundo inteiro. Esses filhos que o deixaram para se voltar para o materialismo... para o ouro” (6 de dezembro de 2008).

O Concílio Vaticano II. “Há uma doutrina capaz de colocar os homens de maneira tão certa no caminho do Inferno que esse chamado ‘giro para o Homem’? (30 de agosto de 2008). “De um lado, há o Homem voltado para Deus, como diz a verdadeira religião católica. Do outro, Deus é focalizado sobre o Homem, como o proclama a falsa religião do Vaticano II” (16 de agosto de 2008).

A cultura. “A Arte, a Literatura, a História, a Cultura, a Música são religiões de substituição. Seus praticantes dilatam esses subprodutos da verdadeira religião cujo lugar eles vão tomando” (19 de abril de 2008).

As mulheres. “Esta liberdade que pode destruir os instintos naturais mais profundos de uma jovem – a saber, fazer seu ninho e se sacrificar por seu homem – não necessariamente vai torná-la feliz. Jovens, se vocês procurarem a felicidade nesta vida – para não falar da vida eterna –confiem na mãe Igreja!” (24 de maio de 2008).

Está claro que Richard Williamson é um reacionário pur jus e um antissemita que tem a tendência de ver complôs em toda parte. Ele próprio se vê muitas vezes como uma espécie de dinossauro usando mitra. Atestam-no o “Dinoscopus”, nome de seu blog, assim como o emblema que ele escolheu com um certo autoescárnio. (Tradução do Cepat)

"’Ratzinger poderia ter sido o Obama do catolicismo, mas demonstra ser o Bush’ (fevereiro de 2009)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Artigos de Luiz Felipe Pondé

Europa tem 75 mil prostitutas do Brasil

O que muda na língua portuguesa com a reforma ortográfica