Espermatozóides de obesos têm qualidade inferior, diz estudo

da BBC Brasil

obeso Uma das razões por trás disso, explicaram os especialistas durante uma conferência sobre fertilidade em Barcelona, seria que a concentração excessiva de gordura em volta dos testículos aquece os espermatozóides.

Além disso, uma dieta alimentar inadequada e um estilo de vida sedentário podem afetar a qualidade da célula reprodutiva masculina.

A equipe de cientistas da Universidade de Aberdeen analisaram cerca de 2 mil homens que faziam parte de casais com problemas para engravidar.

Os voluntários foram divididos em quatro grupos de acordo com seu Índice de Massa Corporal (IMC).
Outros fatores que podem potencialmente afetar a fertilidade, como fumo, alto consumo de álcool e idade, também foram levados em consideração.


Os especialistas observaram que homens que tinham um IMC saudável, entre 20 e 25, tinham maior quantidade de espermatozóides normais do que os mais pesados.

Os mais magros ainda tinham maior volume de sêmen do que os mais gordos.

Os especialistas não observaram diferenças significativas entre os quatro grupos no que se refere à concentração e atividade dos espermatozóides.

“Nossos resultados sugerem que homens que estão tentando engravidar suas parceiras devem, antes de tudo, estar dentro de um índice de massa corporal saudável”, afirmou Ghiyath Shayeb, coordenador da pesquisa.
“Estamos felizes em poder adicionar a qualidade dos espermatozóides a longa lista dos benefícios que trazem um corpo com peso adequado”, afirmou.

Os cientistas agora pretendem examinar os índices de massa corporal de casais férteis e inférteis para investigar se espermatozóides de pior qualidade estão diretamente ligados a problemas de fertilidade.

Microcomputador apoiado no colo danifica o esperam, alerta urologista. (novembro de 2010)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Artigos de Luiz Felipe Pondé

O que muda na língua portuguesa com a reforma ortográfica

Europa tem 75 mil prostitutas do Brasil