MP quer saber como as Forças Armadas tratam os homossexuais (Agência Brasil)

sergio_suiama Brasília - O Ministério Público Federal vai realizar uma pesquisa nas Forças Armadas para saber como ocorre a discriminação contra homossexuais nos processos criminais e nos inquéritos de processo penal militar. A afirmação é do procurador da República e membro do Grupo de Direitos Sexuais e Reprodutivos, da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, Sérgio Suiama (foto).

Em entrevista à Agência Brasil, o procurador disse que o objetivo desse levantamento é que os dados coletados possam "amparar uma ação concreta do MPF no que diz respeito à discriminação nas Forças Armadas". Entre essas possíveis ações, estão medidas de compensação, ações afirmativas e medidas de educação para a diversidade sexual dentro das Forças Armadas.

Uma das hipóteses levantadas pelo Ministério Público, de acordo com Suiama, é de que há uma aplicação errada do Código Penal Militar, no que diz respeito ao crime de pederastia, previsto no código. "O nome do crime é um nome discriminatório, mas o crime em si não é, porque ele não discrimina homem ou mulher, fazer sexo no Exército é crime".

No entanto, segundo ele, há discriminação quando o assunto é punir quem comete o crime de manter relações sexuais dentro do quartel. "Quando há uma relação sexual entre um homem e uma mulher dentro do quartel, esse fato é tratado como bagatela, como uma coisa de menor potencial ofensivo, agora, quando são dois homens que são flagrados no quartel fazendo sexo, isso é um crime realmente grave, a ponto de justificar uma punição maior", ressaltou.

O procurador disse que a ação não está diretamente ligada com o caso do sargento do Exército que foi preso por deserção esta semana, poucos dias depois de ter concedido entrevista assumindo a homossexualidade.

Mesmo assim, Suiama afirmou que o caso está sendo acompanhado pela Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão, no Distrito Federal. (Ana Luiza Zenker)

> Exército se excede em prisão de sargentos gays.

Comentários

  1. OLHA O GOVERNO BRASILEIRO É UMA POCA VERGONHA TODO MUNDO SABE QUE NEM TODOS JOVENS QUEREM SEVIR ESTA PORRA DE SERVIÇO MILITAR OBRIGATORIO,JA DEVERIA EXISTIR UMA LEI PRA GAY E PRA QUEM NÃO QUER,ISSO É ABUSO DE AUTORIDADE PQ SE TAH LA DENTRO VAI MERTER O PINTO A ONDE??NA PAREDE?? ENTÃO TEM QUE TER MESMO O RABO LA MESMO PRA DAR EU SOU JOVEM E NÃO QUERO SERVIR ESTA PORCARIA,ESTA IMUNDICE,ESTA JOSSA AI PQ TENHO MUITO MAIS O QUE FAZER DO QUE FICAR CHAMANDO ESTES MANÉS DE SENHOR QUE NA VERDADE SÃO TUDO VIADO!!!É UMA POCA VERGONHA O LULA KADE A LEI FILHO,PRESIDENTE TA SENTADO DESCANSANDO,RELAXANDO E GOZANDO COMO DISSE A PRIMEIRA MINISTRA NÉ MULHER DO LULA!!ME DESCULPA GENTE MAIS SOU A FAVOR DE QUEM NÃO QUER SEVIR O EXERCITO E TANBEM A FAVOR DOS GAYS ENTÃO ME DESCULPE BRASIL SÓ FALEI A REALIDADE!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Artigos de Luiz Felipe Pondé

O que muda na língua portuguesa com a reforma ortográfica

Europa tem 75 mil prostitutas do Brasil