Brasil tem 63 milhões de obesos

Uma pesquisa que acaba de ser concluída pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica revelou um panorama preocupante no que diz respeito à obesidade no Brasil. A primeira constatação é a de que o número de pessoas acima do peso é grande demais. Segundo o trabalho - feito a partir de 4.223 entrevistas -, há no País cerca de 63 milhões de pessoas com sobrepeso, outros 15 milhões com obesidade leve e quase quatro milhões com obesidade mórbida. Esta última categoria é formada por indivíduos cujo Índice de Massa Corporal - medido pela divisão do peso pela altura ao quadrado - é maior do que 40. Eles são os mais vulneráveis aos males associados ao excesso de gordura, como infarto e diabete.
obesidade
Outro fator que alertou os especialistas é a tendência de aumento da obesidade no País. A constatação está baseada em resultados que apontam um comportamento inadequado da população em relação ao problema. Foi surpreendente, por exemplo, a informação de que a principal atividade considerada de lazer dos brasileiros foi ir à padaria. Nada menos do que 66% dos entrevistados apontaram o hábito como o preferido. Apenas 7% contaram ir a teatros e 17% a cinemas. Outros costumes, como fazer as refeições em frente da televisão e consumir muita fritura, também apareceram no trabalho. E esses hábitos se revelaram mais arraigados entre os indivíduos acima do peso.

Os responsáveis pela pesquisa esperam que as informações sirvam de base para a preparação de campanhas cujo foco seja a mudança de hábitos. "Pelo que vimos, há vários fatores pequenos e cotidianos que contribuem para o crescimento da obesidade no Brasil. Mudálos é uma forma de virar esse quadro", afirma o cirurgião Martinho Rolfsen, do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, e integrante da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade.

> Alimentos não saudáveis.

Comentários

  1. Números tristes.
    É o sedentarismo que nos assola.
    Perdi um irmão por obesidade mórbida.
    É lamentável.

    ResponderExcluir
  2. Paulo,

    A obesidade é algo de difícil melhoramento amigo,ela tem haver com a alimentação descuidada e falta de exercício.

    Acho que é algo que vai continuar e quem sabe aumentar nas próximas gerações,pois as vidas agitadas,cansativas,os alimentos de fraca qualidade não vão melhorar no futuro...e ajuntar-se a isto tudo,a influencia genética vai acompanhar as famílias.

    E a falta de preocupação pela sua saúde não vai abrandar.

    Abraço amigo,
    joao

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Artigos de Luiz Felipe Pondé

O que muda na língua portuguesa com a reforma ortográfica

Europa tem 75 mil prostitutas do Brasil