Polícia liberta filho de Mauricio de Sousa de cativeiro (Folha)

Garoto de 9 anos foi seqüestrado com a mãe, ex-mulher do criador da Turma da Mônica, e outro filha dela, de 2 anos

Seqüestro teve início em 20 de março na zona rural de São José dos Campos; polícia libertou família, que passa bem, em São Sebastião


MAURÍCIO SIMIONATO
DA AGÊNCIA FOLHA

A Polícia Civil de São José dos Campos (SP) libertou ontem à noite em uma casa em São Sebastião, no litoral norte paulista, Marcelo, 9, filho do quadrinista Mauricio de Sousa, 72, criador das histórias da Turma da Mônica. Também foram libertados a ex-mulher dele, Marinalva Pereira dos Santos, que é mãe do garoto, e o filho dela, Vitor Hugo, 2.

De acordo com a DAS (Delegacia Anit-Seqüestro), eles passam bem. A libertação ocorreu por volta das 19h.

Todos eram mantidos em cativeiro desde 20 março, quando foram seqüestrados em uma chácara na zona rural de São José dos Campos.

Segundo a polícia, dois criminosos foram presos. O restante da quadrilha está foragido.

Autoridades policiais de São José dos Campos mantiveram as investigações sob sigilo de desde a noite do seqüestro.

Comércio


De acordo com testemunhas e vizinhos da chácara, pelo menos cinco homens armados invadiram um comércio que pertence ao ex-sogro do desenhista, Lourenço Santos, que fica ao lado da chácara -os dois terrenos são unidos por uma passagem interna.
Os homens amarraram as 11 pessoas que estavam no mercadinho por volta das 20h, quando o local estava prestes a fechar.

Quatro mulheres que trabalham para a família e que preferiram não se identificar contaram que os homens perguntaram por Mauricio de Sousa logo após a invasão. Eles também roubaram dinheiro do local.

Personagem

Vizinhos disseram que o desenhista visita o local freqüentemente para ver o filho, conhecido como Marcelinho -Mauricio de Sousa já declarou a intenção de criar um personagem inspirado no menino e que se chamaria "Marcelinho, o certinho".

"Eles chegaram perguntando pelo Mauricio. Depois queriam levar só o filho dele. A mãe pediu para ir junto e a criança [de dois anos] se agarrou a ela. Então foram levados os três", disse uma mulher que trabalha para a família na chácara, mas não estava no momento da ação.

A Folha localizou, um dia após o seqüestro, um morador do bairro que estava no mercado no momento da ação. Ele disse ter ficado amarrado por cerca de três horas com outras dez pessoas. Afirmou ainda que os criminosos estavam armados com metralhadoras e revólveres e tinham rádios comunicadores.

Uma das mulheres que trabalham para a família confirmou que os criminosos portavam metralhadores e se comunicavam constantemente por rádio. "Havia outros do lado de fora que passavam informações para eles", disse ela.

Astra

Segundo as testemunhas, os criminosos fugiram levando as três vítimas e um carro Astra, que pertence à ex-mulher do desenhista. Eles teriam outro carro esperando do lado de fora. Ninguém foi agredido.

A chácara fica na periferia de São José dos Campos, e o acesso é feito por uma estrada de terra. A casa não tem câmeras e é rodeada apenas por uma cerca de arame farpado enferrujada com um metro de altura.

No interior da chácara há uma piscina, um campo de futebol e um pesqueiro, além de um outra casa que está em construção nos fundos.

No final da tarde de quinta-feira, a polícia confirmou ter localizado o Astra, abandonado em um bairro da periferia da cidade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Artigos de Luiz Felipe Pondé

O que muda na língua portuguesa com a reforma ortográfica

Europa tem 75 mil prostitutas do Brasil