Madrasta foi hostilizada no 1º dia, dizem presas (Folha)


DA REPORTAGEM LOCAL

Mulheres que estiveram presas no 89º DP com Anna Carolina Jatobá (foto) disseram ontem que a relação com a estudante de direito não foi amistosa durante todo o tempo, embora tenha sido tranqüila nos últimos dias que ela passou reclusa.
"No dia que ela chegou, a gente "zoou" bastante. Jogamos água, xingamos, [demos] banana. Nós deu [sic] o "choque" nela sim."

Algumas das dez presas, que falaram com a reportagem na parte posterior do portão da carceragem, contaram ter feito "um psicológico" -gíria para intimidação e hostilidades- na recepção da estudante.

"Não posso fazer nada com ela. Senão, já tinha feito há muito tempo", disse uma das mulheres. O ambiente tenso durou até o domingo.

Nos dias seguintes, o clima arrefeceu. Uma delas disse ter conversado com Anna por três horas. "Ela diz que é inocente, que quer ver os filhos. Só mesmo convivendo oito dias você conhece a personalidade dela".

As presas disseram que a noite de anteontem foi o momento de maior tensão para Anna. A estudante esteve, segundo elas, a ponto de fazer uma revelação importante para o andamento da investigação. "Mas aí saiu esse habeas corpus", disseram.

Revolta


Ao saber que a madrasta de Isabella seria liberada, as presas reagiram com revolta. Uma delas, que contou cumprir prisão preventiva há um ano, disse que é a primeira vez que vê alguém saindo de lá por meio de um habeas corpus. "De todas as presas temporárias que passaram por aqui, nenhuma foi para casa. Todas foram para a penitenciária", completou.

Os relatos são de que Anna chorou durante quase todo o tempo nos nove dias que passou presa. Na cela, tinha um colchão e objetos pessoais.

As presas disseram que Anna não falou muito no período em que passou reclusa. Anteontem, no aniversário de uma das colegas, bolo e refrigerante foram oferecidos à estudante, que recusou.

Policiais disseram, entretanto, que a relação de Anna Carolina Jatobá com as outras presas era cordial. (RICARDO SANGIOVANNI)

> Caso Isabella.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Artigos de Luiz Felipe Pondé

O que muda na língua portuguesa com a reforma ortográfica

Europa tem 75 mil prostitutas do Brasil