Avô diz que policiais alteraram cena do crime (Folha)

DA REPORTAGEM LOCAL

O advogado Antonio Nardoni, avô de Isabella Nardoni, 5, disse ontem que no dia seguinte à morte da menina três policiais civis foram até o apartamento onde ocorreu o crime, abriram a geladeira, consumiram alimentos, arrastaram um sofá e assistiram televisão.

Segundo ele, três investigadores do 9º DP (Carandiru) foram na tarde de domingo até o apartamento onde Alexandre Nardoni, 29, e Anna Carolina Jatobá, 24, moram com os dois filhos e mantinham um quarto para Isabella.

Levaram Anna Jatobá para, diz ele, fazer uma espécie de simulação dos fatos ocorridos na noite anterior, quando Isabella foi atirada do sexto andar.

"Os policiais saíram do 9º DP -o Jair, o Espínola e o Teo-, pegaram a Anna Carolina, inclusive de uma forma arbitrária, porque levaram ela lá no apartamento sem avisar ninguém, para fazer uma reconstituição ilegal, abriram a geladeira, tomaram Coca-Cola, comeram todos os ovos de Páscoa das crianças, sentaram no sofá e assistiram televisão. Fizeram a maior farra lá. Isso aí ninguém fala", afirma Nardoni.

Isso teria ocorrido, segundo ele, depois de duas visitas da perícia. Depois disso, outras cinco perícias foram feitas no apartamento do casal.

Ele cita esse episódio para rebater a suspeita, levantada pela polícia, de que ele e sua filha Cristiane, 20, tentaram apagar vestígios na cena do crime. Segundo o promotor Francisco José Taddei Cembranelli, manchas de sangue foram limpas para despistar a polícia.

Se houve interferência no local, diz Nardoni, ela pode ter partido dos próprios policiais encarregados de investigar a morte da menina. "Eles [a polícia] têm de perguntar para eles mesmos quem mexeu lá."

A Secretaria da Segurança Pública confirmou que policiais do 9º DP estiveram no apartamento dos Nardoni na tarde de domingo, mas negam que eles tenham mexido na cena do crime.

O advogado também afirmou que, nos minutos seguintes ao momento em que o corpo de Isabella foi encontrado no jardim do prédio, vários policiais militares entraram no apartamento e revistaram tudo. Isso ocorreu, segundo ele, antes da chegada da perícia.

"Eles [os PMs] foram os primeiros a entrar no apartamento. Eles revistaram o prédio inteiro, inclusive o apartamento do Alexandre", disse.


Polícia nega ter mexido em apartamento


A Secretaria da Segurança Pública confirmou que policiais do 9º DP estiveram no apartamento dos Nardoni na tarde posterior ao crime, mas nega que eles tenham alterado a cena do crime. Também nega que eles mexeram na geladeira ou no sofá.

De acordo com a pasta, apenas dois dos três investigadores citados por Antonio Nardoni participaram dessa visita. A secretaria não informou os nomes completos.

O propósito da visita foi, segundo a secretaria, que a madrasta mostrasse onde teria ocorrido o arrombamento que ela e o marido relatavam e para verificar se algo havia sido roubado.

Não houve, segundo a pasta, nenhuma reclamação formal registrada pela família. A secretaria informou ainda que não houve reclamação por parte da defesa pelo fato de Anna Jatobá ter sido levada ao apartamento. A pasta disse que foi uma diligência (investigação) legal.

> Caso Isabella.

Comentários

  1. Esse Antonio Nardoni cria cada situação para mudar o foco....

    Antes ele dizia que o prédio não foi revistado agora diz que sim só que os policiais palantaram sangue de Isabella.
    Vai ver eles foram no cadáver e xuparam o sangue dela e espealharam pela casa.

    Poupe-nos senhor Nardoni.

    ResponderExcluir
  2. Quero ver a próxima investida do senhor Antonio Nardoni sobre o Vômito.

    Será que os policiais é que pegaram a menina morta e fizeram ela vomitar na camiseta do filho dele?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Artigos de Luiz Felipe Pondé

Europa tem 75 mil prostitutas do Brasil

O que muda na língua portuguesa com a reforma ortográfica