Banco Central abre auditoria para investigar uso de cartões corporativos (O Globo)

Gustavo Paul

BRASÍLIA - O Banco Central determinou nesta quarta-feira a realização de uma auditoria interna das movimentações ocorridas com cartões corporativos de uso da instituição. A decisão foi tomada depois de o jornal "O Globo" ter revelado que foram gastos R$ 499 na loja de calçados e bolsas Datelli, de um Shopping Center de Brasília.

A despesa, segundo nota da assessoria do BC, foi feita para comprar uma pasta tipo 007, com cadeados "para uso em serviço por servidores incumbidos de realizar compras e transporte de documentos e valores na área de Recursos Materiais e Patrimônio". Dessa forma, o BC garante que o material pertence ao patrimônio da instituição, em nome do qual foi emitida a nota fiscal em 6 de novembro passado.

Desde 2005, o Banco Central gastou R$ 159.596 com cartões corporativos. A decisão de abrir a auditoria foi tomada, segundo a nota do BC, "considerando o interesse crescente sobre o uso de cartões corporativos no serviço público, e visando não deixar qualquer dúvida sobre a correta utilização daquele instrumento pelo Banco Central".

Ainda segundo a nota, todos os três cartões utilizados pelo Banco Central destinam-se a aquisições de materiais de pequena monta realizadas pelo Departamento de Recursos Materiais e Patrimonio (Demap) e voltadas exclusivamente para a manutenção predial das instalações do BC. Não são permitidos saques em espécie.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Artigos de Luiz Felipe Pondé

O que muda na língua portuguesa com a reforma ortográfica

Europa tem 75 mil prostitutas do Brasil