terça-feira, 8 de setembro de 2009

Vírus está ligado ao câncer de próstata, sugere novo estudo

por Cláudia Collucci, da Folha de S.Paulo

Um vírus causador de leucemia e sarcomas em várias espécies animais também está associado ao câncer de próstata, tumor que afeta um a cada seis homens. A descoberta consta de um novo estudo publicado na revista científica "PNAS", da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos.

Segundo médicos e pesquisadores, o achado pode levar ao desenvolvimento de novos marcadores diagnósticos, de terapias antirretrovirais ou de vacinas, a exemplo do que acontece com o HPV (papilomavírus humano), que pode ser prevenido com imunização e é uma das principais causas de câncer do colo do útero.

No estudo, pesquisadores das universidades Columbia e de Utah (EUA) examinaram 334 amostras de tumores de próstata. Em 26% delas, o vírus XMRV (xenotropic murine leukemia virus-related virus) foi identificado. O vírus tem esse nome por estar ligado a leucemias em ratos. Ainda não se sabe como o micro-organismo contamina o homem.
O XMRV estava mais presente em cânceres mais agressivos. Em 23% das amostras, foi encontrada a proteína do vírus, o que sugere que a infecção possa estar associada à formação do tumor, segundo os cientistas.

Nos últimos anos, houve uma crescente suspeita de que o tumor de próstata possa resultar de uma inflamação crônica causada por infecção de uma bactéria ou de um vírus, explica o urologista Miguel Srougi, professor titular da USP.

"Bactérias já tinham sido excluídas e alguns vírus estavam sendo estudados. Esse trabalho é muito interessante porque esse vírus identificado já está relacionado com câncer animal e pode trazer boas possibilidades tanto no tratamento quanto na prevenção desse tumor."
O oncologista Gustavo Cardoso Guimarães, do Departamento de Cirurgia Pélvica do Hospital A.C. Camargo, tem a mesma percepção. "É a primeira vez que se consegue mostrar claramente essa associação de um vírus com o tumor da próstata. O estudo achou o DNA do vírus em 6% das amostras, mas a proteína ele achou em 23%. Porém, ainda não quer dizer que ele seja a causa do câncer."

O médico diz que o estudo abre o leque para que outras pesquisas confirmem o achado e respondam a um questionamento feito pelos próprios autores do trabalho. "Não se sabe se ele é a causa ou o efeito -se o vírus acha um ambiente favorável para crescer nessas células, por elas estarem mais fracas ou se ele ajudou na gênese desse tumor. São ideias para serem provadas depois", explica.

Para Srougi, a limitação do achado é o fato de que só 26% dos tumores estão ligados ao vírus XMRV. "Se a gente achasse o vírus em todos os casos de câncer, estaria descoberta a causa do tumor de próstata."

Há ao menos duas explicações para o fato de o vírus não ter aparecido nos outros tumores, segundo Srougi: o envolvimento de outro tipo de vírus ou o fato de que muitas células cancerosas podem ter o vírus em número pequeno, não sendo possível a detecção pelos atuais métodos laboratoriais.
V
Algumas linhas de estudo indicam que a relação entre os vírus e o câncer pode estar no fato de eles causarem a morte excessiva de células normais e promoverem o crescimento de células sobreviventes com traços cancerígenos.

De acordo com um estudo da Universidade de Pittsburgh (EUA), os vírus podem agir como forças de seleção natural ao eliminar células normais, que apoiam a replicação viral, e deixar para trás as células que adquiriram defeitos. Quando o processo é repetido incessantemente, acredita-se que o câncer possa se desenvolver.

A infecção com vírus tem sido ligada a diversas formas de câncer em humanos, incluindo linfomas, sarcomas e cânceres de garganta e fígado. Os cientistas têm proposto diversos mecanismos para explicar a ligação. Uma hipótese é a de que o material genético do vírus alteraria a célula ao infectá-la, fazendo-a crescer descontroladamente e, eventualmente, levando ao câncer.

> Câncer de próstata: nem sempre temível? (janeiro de 2009)

Nenhum comentário:

Postar um comentário