quarta-feira, 9 de março de 2011

Perfil genético influi na escolha dos amigos, diz pesquisa

da Veja
As pessoas que têm a variante de um gene relacionado ao alcoolismo, chamado DRD2, costumam ser amigas de quem tem a mesma variante. E as pessoas que não têm essa variante genética, e que portanto têm menos propensão ao alcoolismo, tendem a ser amigos de pessoas que também não a têm. As afinidades valem também para adolescentes que não têm o hábito de ingerir álcool.

A descoberta é de cientistas das universidades da Califórnia em San Diego e Harvard em um estudo que mostra como alguns genes não apenas estão relacionados em pessoas de uma mesma família, mas em um mesmo grupo de amigos.

Segundo resultados apresentados ontem na revista da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos, há um segundo gene chamado CYP2A6 que também apresenta um padrão estável em grupos sociais. Trata-se de um gene com uma variante que confere uma personalidade extrovertida e outra variante relacionada a uma personalidade mais introvertida. Nesse caso, os pesquisadores descobriram que as pessoas com o perfil genético extrovertido tendem a declarar-se amigas de pessoas de perfil mais introvertido e vice-versa.

Estes resultados são frutos de dois estudos de saúde baseados em análises genéticas de milhares de voluntários. No Estudo Nacional de Saúde Adolescente foram analisados os genes relacionados ao comportamento social para alunos de 142 instituições americanas. Foi descoberto que dois de seis genes – o DRD2 e o CYP2A6 – estavam relacionados entre amigos. A observação foi confirmada depois com dados de outros 9.237 voluntários no Estudo Framingham do Coração.

Segundo os cientistas, "a estrutura genética das populações humanas pode ser resultado não só das relações de reprodução, mas das relações de amizade". A evolução humana, dessa perspectiva, "não está limitada ao entorno físico e biológico, mas inclui o entorno social, que pode ser uma força evolutiva em si mesma".

Nenhum comentário:

Postar um comentário