Postagens

Mostrando postagens de Julho 25, 2010

Brasileiro ingeriu 3,7 quilos de agrotóxicos em 2009

Imagem
por Pedro Carrano, para Brasil de Fato

O brasileiro ingeriu, em média, 3,7 quilos de agrotóxicos em 2009. Trata-se de uma massa de cerca de 713 milhões de toneladas de produtos comercializadas no país por cerca de seis corporações transnacionais. Estas empresas controlam toda a cadeia produtiva, da semente ao agroquímico ligado a ela. Uma condição que pressiona o agricultor familiar, refém da compra do “pacote tecnológico” gerador da dependência na produção. O capital dessas companhias do ramo é maior que o produto interno bruto da maioria dos países da Organização das Nações Unidas. Só no Brasil lucraram 6,8 bilhões de dólares em 2009.

Para tanto, o país ergueu a taça de campeão mundial em uso de agrotóxicos e bateu outro recorde: duplicou o consumo em relação a 2008. Relatórios recentes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que vem sendo criticado pelo lobby do agronegócio, apontam que 15% dos alimentos pesquisados pelo órgão apresentaram taxa de resíduos de veneno em…

'Wikileaks é uma resposta à fragilidade do jornalismo'

Imagem
por Peter Scheer, para o site The Huffington Post, em 29 de julho de 2010

As notícias de primeira página do The New York Times sobre a guerra do Afeganistão – baseadas em um vazamento maciço de documentos militares norte-americanos – provavelmente não vão mudar o curso da guerra. Mas representam uma mudança radical na forma como os jornalistas noticiam a segurança nacional.

Os registros para os artigos do New York Times, o que inevitavelmente convida à comparação com os "Pentagon Papers" de uma geração anterior e de uma guerra anterior, foram fornecidos ao Times não por uma fonte do governo, mas pelo Wikileaks.org, um site vago e sem nacionalidade especializado na publicação de documentos sensíveis que vazaram anonimamente dos arquivos de governos e corporações.

Por que Wikileaks?

Se a necessidade é a mãe da invenção, a gestação do Wikileaks começou emWashington no dia 17 de junho de 2005. Esse foi o dia em que a Suprema Corte recusou-se a ouvir os apelos às decisões das cort…