Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 1, 2009

Cientista estima que exista vida inteligente em 38 mil planetas

Da BBC BrasilHá civilizações inteligentes fora da Terra e elas poderiam estar presentes em até quase 40 mil planetas, segundo novos cálculos feitos por Duncan Forgan, um astrofísico da Universidade de Edimburgo, na EscóciaA descoberta de mais de 330 planetas fora de nosso sistema solar nos últimos anos, ajudou a redefinir o provável número de planetas habitados por alguma forma de vida, segundo um artigo de Forgan publicado na revista especializada International Journal of Astrobiology. As atuais pesquisas estimam que haja pelo menos 361 civilizações inteligentes em nossa galáxia, e possivelmente 38 mil fora dela.Mesmo que haja quase 40 mil planetas com vida, no entanto, é muito pouco provável que seja estabelecido qualquer contato com vida alienígena.Pesquisadores apresentam estimativas de vida inteligente fora da Terra com frequência, mas é um processo quase que de adivinhação - estimativas recentes variam entre um milhão e menos de um planeta com alguma forma de vida."É um pro…

Descoberto fóssil de cobra de 13 metros e uma tonelada

APNOVA YORK - Esqueça a cobra que ameaçava Jennifer López no filme Anaconda, de 1997. Fósseis descobertos no nordeste da Colômbia revelam a maior serpente já encontrada: um monstro de 12,8 a 13,7 metros, pesando mais de 1,1 tonelada. "Essa coisa pesa mais que um búfalo e é mais comprida que um ônibus urbano", disse o especialista em cobras Jack Conrad, do Museu de História Natural de Nova York. "Ela poderia facilmente comer algo do tamanho de uma vaca. Um ser humano estaria morto num instante"."Se ela tentasse entrar no meu escritório para me pegar, teria sérias dificuldades em passar pela porta", reconheceu o paleontólogo Jason Head, da Universidade de Toronto Missisauga.Na verdade, a fera provavelmente comia parentes antigos dos crocodilos, em florestas tropicais de 58 milhões a 60 milhões de anos atrás, disse ele.Head é o principal autor do trabalho que descreve a descoberta, publicado na edição desta quinta-feira, 5, da revista Nature.Os descobridore…

Brasil ainda não tem legislação para o bebê de proveta

Por Simone Iwasso e Ana Paula Lacerda, do Estado de S.PauloAo completar 25 anos do primeiro bebê de proveta brasileiro, o país ainda não tem uma legislação específica sobre a reprodução assistida. Isso quer dizer que, na prática, há poucos parâmetros legais e cabe a cada profissional decidir se faz ou não, e de qual maneira, escolha do sexo de crianças, doações de óvulos e esperma, uso de material genético de terceiros, fertilização em casais com HIV, congelamento de óvulos e descarte de embriões. Tampouco existem órgãos fiscalizadores próprios para isso, menos ainda comissões que acompanhem o que ocorrer nas clínicas privadas.“A falta de regras e fiscalização transformou o Brasil em um destino de turismo reprodutivo”, afirma o juiz Pedro Aurélio Pires Maringolo, professores de Direito do Mackenzie e estudioso do assunto. “Como temos uma capacidade técnica muito boa, estrangeiros vêm para cá fazer o que na Europa e nos Estados Unidos é proibido.”A única regulamentação é uma resolução …

Sonda acha menor planeta fora do Sistema Solar

Astro com duas vezes o tamanho da Terra tem temperatura de até 1.500C
Descoberta a 390 anos-luz do Sol veio de telescópio espacial francês que tem o Brasil entre os parceiros de construção e operação
por Rafael Garcia, da Folha de S.PauloUm grupo de astrônomos anunciou ontem a descoberta do menor planeta já detectado fora do Sistema Solar. Tendo mais ou menos o dobro do tamanho da Terra, o novo corpo extrassolar rochoso também é o mais rápido já conhecido. Lá, o "ano" -tempo que o planeta leva para dar uma volta completa em torno de sua estrela- dura apenas 20 horas.Batizado apenas com o código Corot-Exo-7b, o novo "primo" da Terra fica a 390 anos-luz de distância daqui. Sua estrela-mãe é um pouco menos brilhante que o Sol.
A descoberta foi feita por uma das equipes que comandam o telescópio espacial francês Corot, que tem o Brasil entre os parceiros de construção e operação. A sonda-observatório é capaz de detectar planetas quando eles tapam parte da luz que eman…

‘Fui assediada pelo meu médico durante um tratamento para engravidar’

Depoimento da ex-paciente Sílvia (nome fictício) do médico Roger Abdelmassih (foto) publicado pela revista Marie Claire de fevereiro de 2009. Casei aos 25 anos e aos 28 ainda não tinha conseguido engravidar. Sempre tive sonho de ser mãe. Uma tia me indicou um médico especialista em fertilização, conhecido da família, dizendo que ele era o papa do assunto e que certamente iria me ajudar. O médico era o famoso Roger Abdelmassih. Dono de uma das mais bem-sucedida clínicas de fertilização de São Paulo. Na primeira consulta, fui acompanhada do meu marido. O dr. Roger foi muito simpático e conversou com a gente sobre vários assuntos. Nossa família é dona de fazendas e falamos bastante tempo sobre isso. Ficou contando vantagens – uma característica famosa do doutor. Fomos muito bem tratados. Ele se deu bem com o meu marido logo de cara. Engatavam longas conversas.Comecei o tratamento de fertilização sem fazer exame nenhum para ver se era realmente necessário. O dr. Roger viu alguns exames an…

Novelas provocam queda de natalidade no Brasil

Da BBC Brasil:A queda na taxa de natalidade no Brasil está relacionada com a audiência das telenovelas, segundo sugere um estudo realizado no Centro de Pesquisas para Política Econômica da Grã-Bretanha (CEPR, na sigla em inglês).Segundo o estudo, publicado neste mês, o tamanho pequeno das famílias representadas nas tramas das novelas brasileiras seria distante da realidade e influenciaria as mulheres a desejar poucos filhos.Dados do Censo indicam que a taxa de natalidade caiu de 6,3 crianças por cada mulher em 1960 para 2,3 em 2000.De acordo com a pesquisa, esse declínio se deve não apenas pelo hábito de assistir televisão, mas especificamente pela audiência das telenovelas produzidas pela Rede Globo.“Descobrimos que as mulheres que vivem em áreas cobertas pelo sinal da Globo apresentaram taxa de natalidade muito menor. As novelas mexicanas e importadas transmitidas por outros canais não causaram impacto na natalidade", diz o estudo, conduzido pelos pesquisadores Eliana La Ferrar…

Antídoto ao amor pode prevenir paixão cega

John Tierney, do The New York TimeNuma edição recente da revista “Nature”, o neurocientista Larry Young propõe uma grande teoria unificada do amor. Depois de analisar a química cerebral da formação de vínculos entre casais de mamíferos, Young prevê que em breve um pretendente inescrupuloso poderá colocar uma poção de amor farmacêutica no drinque da pessoa cortejada.Mas também pode ser que surja um antídoto ao amor —uma vacina que impeça você de ficar cego de paixão e agir como idiota.É o que os humanos procuram desde que Ulisses mandou os tripulantes de seu navio amarrarem-no ao mastro quando o barco passou pelas sereias da mitologia grega. Estava claro que o amor era uma doença perigosa.Larry Young fez pesquisas com ratos-calunga na Universidade Emory, em Atlanta. Esses bichinhos semelhantes a camundongos fazem parte de uma pequena minoria dos mamíferos —menos de 5%— que compartilham a propensão humana pela monogamia.Quando o cérebro de uma rata-calunga recebe uma infusão artificial …

Artigo profético de McLuhan aborda o poder hipnótico das novas mídias eletrônicas

Do IHU Online:O jornal La Repubblica, 21-01-2009, publicou um artigo de 1963 de autoria do filósofo canadense MarshallMcLuhan. No texto, o pensador afirma que, "na era eletrônica, a própria natureza instantânea da coexistência entre os nossos instrumentos tecnológicos tem dado lugar a uma crise totalmente inédita na história humana". Para ele, "assim como somos inconscientes da natureza das novas formas eletrônicas, também somos manipulados por elas". A tradução é de Moisés Sbardelotto. Eis o artigo. Com o telégrafo, o homem ocidental iniciou a estender os seus nervos para fora do próprio corpo. As tecnologias anteriores foram extensões de órgãos físicos: a estrada é um prolongamento dos pés; os muros das cidades são uma exteriorização coletiva da pele. Os meios eletrônicos, pelo contrário, são extensões do sistema nervoso central, ou seja, um âmbito inclusivo e simultâneo. A partir do telégrafo, estendemos o cérebro e os nervos do homem todo o globo. Consequenteme…

‘O Ocidente não deve impor a sua visão de mundo a outras culturas’

Do IHU OnlinePhilippe Descola tem esse ar inconfundível dos exploradores de boa vontade que se dão ao trabalho de pesquisar as sociedades primitivas com a intenção de aprender de outras culturas e sem vaidades de superioridade.Nascido em Paris em 1949, discípulo do célebre Claude Lévi-Strauss e um dos melhores antropólogos culturais do mundo, procede de uma família de hispânicos em que seu avô lhe ensinou algo tão fundamental para a vida como os nomes das flores e das estrelas. Fruto de seu conhecimento do espanhol e de seu gosto pela natureza, o jovem antropólogo Descola se embrenhou com apenas 25 anos na Amazônia equatoriana para estudar uma sociedade de jivaros que apenas havia sido contatada. A reportagem é de Miguel Ángel Villena e publicada no jornal espanhol El País, 29-01-2009. A tradução é do Cepat.“Ali me encontrei com uma sociedade muito primitiva”, lembra Descola no Instituto Francês de Madri, onde, nesta semana, deu uma conferência. “Apenas um rapaz falava algumas poucas …

Pesquisador estima que existem no mundo 29 milhões de escravos

Autor de "Tráfico Sexual", Siddharth Kara desenvolve modelo para calcular receitas e despesas da atividade e estima em mais de US$ 35 bilhões ao ano o lucro da escravidão sexual
Pedro Dias Leite, de Londres, da Folha de S.Paulo

A escravidão sexual é um negócio como outro qualquer e, para combatê-la, o modo mais eficaz é atacar o problema pelo lado econômico, diz Siddharth Kara, autor de "Sex Trafficking -Inside the Business of Modern Slavery" (Tráfico Sexual -Por Dentro do Negócio da Escravidão Moderna, Columbia University Press, 320 págs., US$ 24,95, R$ 57).Em entrevista à Folha, ele analisa o tema pelo lado da oferta e da procura, das receitas e das despesas, isto é, do lucro. Com mais de 400 entrevistas, viagens por 14 países e seis anos de análises, Kara construiu modelos para chegar ao número de escravos no mundo, destrinchar esse mercado e buscar formas de combater o problema.Em suas contas, existem 29 milhões de escravos no mundo, 1,3 milhão explorados sexualm…