Revolução Facebook para os celulares: surge o 'social phone'

por Ernesto Assante, do La Repubblica

facebook Facebook em todo o lugar é a palavra de ordem, portanto: mas a resposta aos pedidos dos fãs mais aguerridos chega da Hutchinson Whampoa, empresa proprietária da companhia telefônica 3, que anuncia o primeiro "Facebook phone" para simplificar a conexão com o Facebook: é o INQ1. Para concorrer, a Wind aposta na força de atração do Blackberry, enquanto a Vodafone e a Tim jogam as cartas nos descontos de tarifas.

Frank Meehan, administrador delegado da INQ, a sociedade da Hutchison Whampoa que irá produzir o celular, fala de "social phone", justamente porque o celular é pensado para um usuário que quer se conectar com facilidade ao Facebook, às mensagens instantâneas, ao e-mail ou a outras redes sociais. Por outra parte, a conexão com o Facebook pelos aparelhos móveis está em crescimento, segundo Mark Zuckerberg, o criador do Facebook: "Mais de 30 milhões de usuários do Facebook acessam o sítio por meio de aparelhos móveis. Esse número se duplicou nos últimos seis meses, e esperamos que continue crescendo ao mesmo tempo em que as pessoas se familiarizem com os celulares como o INQ1".

O novo celular da 3 foi apresentado no World Mobile Congress de Barcelona há alguns meses e foi premiado como o produto do ano. O INQ1 permite acessar o Facebook com um único clique e garante um elevado grau de interatividade em tempo real: podem se visualizar as atualizações dos próprios contatos diretamente na tela do celular, pode se consultar o status e ver as fotos dos perfis dos próprios "amigos" também a partir da agenda telefônica. A novidade está também no preço: o INQ1 chega ao mercado no dia 27 de abril ao custo de 99 euros, tornando o acesso às redes sociais em mobilidade acessível sobretudo ao público mais jovem.

Mas os jovens demonstram gostar também do Blackberry. Por isso, o Blackberry 8009– na versão lançada pela Wind – contém uma isca precisa: "linka" justamente o Facebook com uma certa simplicidade. A sociedade telefônica acrescenta uma segunda isca: uma tarifa "young" que permite navegações ilimitadas na web por 12 euros ao mês (oferta válida tanto para os pré como para os pós-pagos). A Wind tem também a oferta"Campus", que permite que os universitários troquem 1.000 SMS e conversem por 1.000 minutos por mês (em troca de cinco euros mensais). Certamente, deve-se avaliar se os custos de uso tão reduzidos compensam o esforço para comprar o sofisticado Blackberry.

O Facebook tem uma enorme capacidade de atração, e isso fica demonstrado pelo acordo que a Vodafone fez com a sociedade do "social network". Os clientes Vodafone, se inscritos no Facebook, podem navegar na web ao custo de uma tarifa muito barata: dois euros por semana. Nessas horas, a Tim finalmente se mexe com a oferta "Maxi Internet": os 10 euros por mês dão direito a 50 mega por dia de tráfego (para os cartões pré-pagos) e a um giga de tráfego para quem tem conta mensal.

> Redes sociais e celulares são futuro da web, diz "pai" da WWW. (abril de 2009)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Artigos de Luiz Felipe Pondé

Europa tem 75 mil prostitutas do Brasil

O que muda na língua portuguesa com a reforma ortográfica