Nasce na Inglaterra primeiro bebê sem gene de câncer

LONDRES - O University College, de Londres, anunciou hoje em seu site que nasceu um bebê objeto de um diagnóstico antes de ser implantado no útero que tem por objetivo evitar a formação de um câncer de mama. Foi o primeiro caso do tipo na Grã-Bretanha.

O embrião foi testado antes de ser implementado na mãe, para se saber se continha uma forma genética de câncer conhecida como BRCA1.


As mulheres que possuem essa variação genética possuem 80% de chance de desenvolverem câncer no mama e 60% de chance de terem câncer de ovário durante sua vida. O método utilizado foi o diagnóstico genético pré-implante. Ele envolve uma fertilização in vitro, para haver um número de embriões disponível para esse teste genético específico.

Com o diagnóstico antecipado, evita-se o "dilema potencial" e o "trauma físico e emocional" da interrupção de uma gravidez já em andamento, apontou a universidade no comunicado.

"Essa pequena garota não terá o fantasma de desenvolver essa forma genética de câncer de mama ou de ovário na vida adulta", afirmou no site o médico Paul Serhal, diretor-médico da Unidade de Concepção Assistida. O médico apontou que com a técnica é possível encerrar o legado de transmissão genética desse câncer que afetou a família "por gerações". (da Agência Estado)

> Câncer é a primeira causa de morte por doença entre crianças e adolescentes. (novembro de 2008)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Artigos de Luiz Felipe Pondé

Europa tem 75 mil prostitutas do Brasil

O que muda na língua portuguesa com a reforma ortográfica