Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto 24, 2008

Na Argentina, há cada vez menos católicos e a grande maioria não vai à missa

Em consonância com uma impressão generalizada na sociedade, a porcentagem de católicos na Argentina diminuiu no último meio século, ainda que talvez não de uma maneira tão pronunciada como alguns pensam. A reportagem é do jornal Clarín, 27-08-2008. A tradução é de Moisés Sbardelotto.Mas, por sua vez, a grande maioria dos fiéis não vão freqüentemente à missa e preferem um vínculo direto com suas crenças. De acordo com as conclusões de uma pesquisa do Conselho Nacional de Pesquisas Científicas e Técnicas (Conicet), da Argentina, e quatro universidades nacionais, a porcentagem de católicos caiu 14% nos últimos 48 anos, ao passar de 90,48%, em 1960 – dado do último censo nacional, que perguntou sobre a filiação religiosa –, para 76,5% no começo deste ano.O estudo também confirma o escasso vínculo dos crentes, em geral, com suas organizações religiosas e, em particular, dos católicos com a Igreja. Cerca de 61,1% disseram relacionar-se com Deus “por sua conta”. Somente 23,1% manifestaram fa…

"Temos uma nova classe média"

Ao tentar definir o que entende por classe média, o economista Guilherme Delgado em entrevista concedida por telefone para a IHU On-Line, afirma: “Classe média é um conceito mais sociológico do que puramente econômico. É um conjunto de ocupações e funções da sociedade dentro da economia que acessa poder, riqueza, bens socioculturais, e uma certa modernidade. Não vejo isso nessa classe média estatística”. O professor constata, a partir das recentes pesquisas sobre o aumento de renda dos brasileiros, que o emprego formal e política social do governo promoveram um avanço da parte muito pobre da população. “Estamos elevando o patamar de renda da classe baixa pelo acesso a benefícios sociais do Estado de bem estar e por um certo crescimento da ocupação. (...) Mas isso não configura nem uma nova classe média, nem uma redistribuição de renda no sentido de eqüidade, de solução das questões do bem-estar. Isso está a quilômetros de distância”, alerta.Guilherme Delgado é pesquisador do Instituto…

Rentabilidade de bancos no país é o dobro dos EUA (Folha)

A crise financeira nos Estados Unidos fez com que a rentabilidade dos bancos brasileiros fosse mais que duas vezes a registrada pelos bancos norte-americanos no primeiro semestre deste ano. Os bancos brasileiros registraram rentabilidade de 21,7% em seus balanços de 30 de junho, e os americanos, de 8,9%.A reportagem é de Guilherme Barros e publicada pelo jornal Folha de S. Paulo, 25-08-2008. Se forem levados em conta os quatro maiores bancos tanto do Brasil quanto dos Estados Unidos, a diferença aumenta. A rentabilidade dos principais bancos brasileiros no primeiro semestre deste ano, de 28,5%, é praticamente quatro vezes a dos americanos, de 7,1%.Os quatro maiores bancos brasileiros são o Itaú (rentabilidade de 30%), o Unibanco (30%), o Banco do Brasil (27%) e o Bradesco (26,5%). Já os americanos são o Goldman Sachs (23,2%), o JP Morgan Chase (8,5%), o Bank of America (5,8%) e o Citigroup (-11,5%).O estudo com a comparação do desempenho dos bancos brasileiros e americanos foi feito p…

Historiador pesquisa os 'inválidos da Pátria' (feridos da Guerra do Paraguai)

por Ricardo Bonalume, da Folha

Muitas cidades brasileiras têm uma rua "Voluntários da Pátria", em homenagem aos soldados que foram à Guerra do Paraguai (1864-1870); certamente nenhuma tem uma rua "Inválidos da Pátria".

Assim eram chamados os feridos da mesma guerra que retornavam ao país, doentes ou mutilados. Para abrigá-los, o Império inaugurou há 140 anos, em 29 de julho de 1868, o Asilo dos Inválidos da Pátria, localizado na Ilha do Bom Jesus, baía da Guanabara.

O historiador paulista Marcelo Augusto Moraes Gomes fez um pioneiro trabalho sobre o asilo em tese de doutorado aprovada na USP. Ele mostra como a necessidade de lidar com milhares de feridos em uma guerra na qual a tecnologia bélica havia progredido de modo intenso provocou avanços na medicina no país, no tratamento tanto de doenças infecciosas quanto de traumas provocados pelo combate.

Ao analisar o tipo de ferimento dos relatórios e tratados médicos, ele pôde entender também como era a "face…