Jovem leva multa de R$ 2 mil por agredir o próprio cachorro (G1)

Um rapaz de Brasília foi multado em R$ 2 mil por ter espancado o próprio cachorro. Segundo testemunhas as agressões eram recorrentes, mas na última quinta-feira (5) o jovem de 18 anos teria exagerado ao chutar o cão e jogá-lo contra a parede, quebrando sua pata. Irritados, os vizinhos ligaram para o Ibama e ameaçaram bater no jovem. O agressor tem 20 dias corridos para recorrer da decisão ou pagar a multa.


Quem levou Bob - um poodle preto de quatro meses – ao veterinário foi a namorada do agressor, já que ele tinha fugido com medo da ira dos vizinhos.

“Quando chegamos à clínica onde o cachorro estava, avisamos à moça que iríamos autuá-la pela co-autoria do crime caso ele não aparecesse, só aí ela ligou para ele”, conta o analista ambiental e coordenador da divisão de fiscalização de fauna do Ibama, Antônio Paulo de Paiva. 

O jovem apresentou-se ao Ibama na tarde de sexta-feira (6) e foi autuado por maus-tratos, de acordo com o artigo 32 da lei de crimes ambientais. O rapaz pegou a punição administrativa máxima para esse caso: multa de R$ 500 a R$ 2 mil.

O Ibama ainda irá encaminhar um relatório sobre o ocorrido ao Ministério Público Federal (MPF) para que seja aberto um processo criminal. A pena é de três meses a um ano de detenção. “Infelizmente, a lei é muito branda e ele deve, no máximo, pagar umas cestas básicas”, lamenta o analista.

Adoção

Ao comparecer ao Ibama, o jovem garantiu que apenas havia pisado no cão sem querer, quando corria atrás dele. Mas, segundo Paiva, as lesões de Bob não eram compatíveis com um simples pisão. “Esse fator aliado à quantidade de pessoas dispostas a depor contra o rapaz são suficientes para incriminá-lo”, assegura.


Desde que foi autuado, o jovem não apareceu no apartamento onde mora e está proibido de ver Bob. O cachorro deve receber alta ainda nesta segunda-feira (9) e sairá da clínica veterinária com uma nova família. Muitas pessoas pediram ao Ibama para adotar o poodle. “Analisamos o perfil dos interessados e encontramos uma família que tinha acabado de perder um cãozinho muito parecido com o Bob e tinha um histórico que nos transmitiu confiança”, explica o analista.

De acordo com Paiva, as denúncias sobre maus-tratos a animais correspondem à metade das ligações feitas à Linha Verde do Ibama. Somente no Distrito Federal, pelo menos cinco pessoas denunciam esse tipo de agressão por dia. “Esse número nem representa a realidade, pois muita gente nem chega a denunciar”, comenta.

> Citações sobre animais.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Artigos de Luiz Felipe Pondé

Europa tem 75 mil prostitutas do Brasil

O que muda na língua portuguesa com a reforma ortográfica