Espanha e Portugal são principais entradas de drogas na Europa

Nações Unidas, 26 jun (EFE).- A península Ibérica é a principal porta de entrada das drogas que são distribuídas e consumidas na Europa, segundo relatório das Nações Unidas divulgado hoje.

O Relatório Mundial sobre as Drogas-2008 revelou que a Espanha se mantém como o principal destino da cocaína que é consumida no Velho Continente, e que em 2006 foram recolhidas até 50 toneladas desse entorpecente, o maior volume de droga confiscada em um país europeu.

drogas

Deste modo, segundo o estudo, a Espanha concentrava no início do ano passado 41% de toda a cocaína apreendida pelas forças de segurança européias, atingindo 122 toneladas, 14% a mais que em 2006.

No caso de Portugal, segundo maior destino de drogas na Europa, o volume de cocaína confiscada subiu para 35 toneladas, quase o dobro do ano anterior, o que equivale a 35% de toda a cocaína retida pelas forças de segurança européias.
 
O Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime (UNODC), localizado em Viena, explicou em seu estudo que 66% dos entorpecentes foram confiscados na Espanha enquanto a cocaína se encontrava ainda no mar; 11% em diferentes recipientes; e 6% em aeroportos.

Quanto aos lugares mais freqüentes dessas apreensões, a UNODC destacou que, além dos tradicionais portos do litoral atlântico espanhol - Galícia em particular -, nos últimos anos a droga também entrou por Andaluzia, Madri, Barcelona e Valência por via aérea.

O relatório ressaltou, além disso, a existência da produção local de cocaína, embora tenha chamado a atenção que em 2006 foram desmantelados dez laboratórios de droga na Espanha, um a menos que em 2005.

Todas as substâncias apreendidas antes de atingir as costas espanholas procediam da América do Sul, principalmente de Venezuela (31% da carga confiscada), República Dominicana (8%), Equador (6%), Argentina (5%), Brasil (5%) e Colômbia (4%).

No entanto, os grupos que traficam com essa cocaína são colombianos em 23% dos casos, do Marrocos (11%), da República Dominicana (6%), da Romênia (3%) e de Reino Unido, Portugal e Itália (2%).

O relatório deduziu que uma das principais causas do aumento no consumo de drogas na Europa é que "apesar dos cada vez mais freqüentes embargos às drogas, os preços da cocaína não subiram e seu nível de pureza não se deteriorou durante a última década".

Além disso, revelou que, durante os últimos quatro anos, o Velho Continente se consolidou como rota de envio da droga procedente da América do Sul, do norte da África e das Ilhas Canárias.

Os países atrás de Espanha e Portugal na região quanto ao volume de droga apreendida em 2006 são Holanda, com 11 toneladas de cocaína, França, com dez, e Itália, com cinco.

> Brasil é o segundo maior usuário de cocaína das Américas.

Notícias de Portugal.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Artigos de Luiz Felipe Pondé

O que muda na língua portuguesa com a reforma ortográfica

Europa tem 75 mil prostitutas do Brasil