Perito dirá no julgamento que sangue no carro é de Isabella, diz diretor do IC (G1)

José Antônio de Moraes disse que 'existia o perfil genético da família' nas manchas.
Nesta terça-feira, desembargador negou pedido de habeas corpus de defesa do casal.


Um dos chefes da equipe de peritos do Instituto de Criminalística (IC) confirmou nesta terça-feira (13) que as manchas de sangue encontradas no carro de Alexandre Nardoni, inclusive na cadeirinha de um dos filhos do casal, indicam que o sangue no veículo é da menina Isabella.

Questionado sobre o que o perito de sua equipe vai dizer ao juiz no momento do julgamento, o diretor do IC, José Antônio de Moraes, disse: “ele vai dizer exatamente isso, que existia o perfil genético da família e o perfil genético da Isabella (no sangue)”. Questionado novamente se o perito iria afirmar que o sangue era de Isabella, Moraes disse: "vai sim".

Também nesta terça, na primeira entrevista depois da conclusão do inquérito, a polícia disse que no dia do crime já suspeitava do casal e chegou a pensar na possibilidade de prender Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá na noite de 30 de março. “A gente até aventou de se fazer o flagrante, mas as provas eram fracas. Queríamos lançar a verdade, esse foi nosso trabalho”, disse Aldo Galiano, diretor do Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap).

Nesta tarde, a polícia realizou ainda a transferência do pai de Isabella do 13º Distrito Policial, na Casa Verde, na Zona Norte da capital paulista, para o Centro de Detenção Provisória 2 de Guarulhos, na Grande São Paulo. A transferência foi rápida e inesperada.

Por volta das 16h, ele deixou, algemado, a delegacia onde estava. A mudança foi necessária porque os presos não queriam Alexandre no distrito. No CDP, ele continuará sozinho numa cela. Segundo o delegado Reynaldo Peres, do 13º DP, ele deve permanecer em Guarulhos até o julgamento. Peres também chegou a definir o pai de Isabella como uma pessoa fria. “Ele é uma parede fria. É só isso que posso dizer”, afirmou o delegado.

A mulher de Alexandre, Anna Carolina Jatobá, também está isolada na Penitenciária Feminina de Tremembé, a 138 km da capital paulista.

> Desembargador mantém na prisão o casal Nardoni.

> Caso Isabella.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Artigos de Luiz Felipe Pondé

O que muda na língua portuguesa com a reforma ortográfica

Europa tem 75 mil prostitutas do Brasil