Novo reitor da UnB quer vender apartamento e objetos de luxo que levaram à queda de Mulholland (Globo Online)

por Isabel Braga

BRASÍLIA - O novo reitor da Universidade de Brasília (UnB), Roberto Aguiar, quer dar um fim nos objetos símbolos do escândalo que assolou a instituição e levaram a queda do ex-reitor Timothy Mulholland. A decisão ainda será tomada pelo Conselho de Administração da Universidade, mas Aguiar sugere medidas como a venda do sofisticado apartamento de cobertura na Asa Norte, que era usado por Mulholland, e até o leilão dos equipamentos de luxo, como o saca-rolhas, de quase R$ 1 mil. O dinheiro arrecadado, como aconteceu no leilão do traficante Abadia, será aplicado no plano de obras da universidade. Há vários institutos, como o de Química, que estão em obra e precisam ser finalizados.

- Quem sabe não possamos obter um preço alto pelo saca-rolhas do reitor? Ele se tornou um objeto emblemático e pode ser que alguém se interesse - brinca o chefe de Comunicação da UnB, professor Luiz Gonzaga Motta.

Para as famosas lixeiras com sensor de quase R$ 1 mil cada (são três ao todo) e as cinco TVs de plasma a sugestão de Aguiar é doá-las ao Hospital Universitário. Além dos ítens mais famosos, há no apartamento dois jogos de faqueiros de luxo, a cozinha foi equipada com eletrodomésticos de última geração, móveis de luxo, cadeiras espreguiçadeiras e até uma namoradeira.

As obras de artes (telas e esculturas) podem ir para a Sala América Latina, um dos espaços culturais da universidade. Segundo o Ministério Público a decoração do imóvel custou R$ 470 mil e foi paga com recursos repassados pela Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec).

A UnB, diz Gonzaga, possui hoje 11 apartamentos de luxo - alguns de cobertura, como o que era ocupado por Mulholland - que são avaliados entre R$ 3 a R$ 5 milhões cada. O professor ressalta que no dia primeiro de março do ano passado, o Conselho Universitário recomendou a venda destes apartamentos para que, com os recursos, a universidade pudesse finalizar obras como o instituto de química e física. A idéia, diz Gonzaga, é resgatar essa recomendação e discutir com o conselho como colocá-la em prática

Segundo Luiz Gonzaga Motta, o único reitor que morava em apartamento era Mulholland e os demais sempre moraram em apartamentos próprios. A UnB tem terrenos em Brasília e quando faz licitação para vendas, acaba recebendo apartamentos como parte do pagamento.

> Jornal fotografa o luxo do apartamento do ex-reitor.

Comentários

  1. Estou torcendo muito para essa lei, da guarda compartilhada dar certo. Não é necessário que a criança fique morando uns tempos com cada um e sim que o pai apenas tenha o direito de tomar decisões sobre tudo na vida da criança. Que o pai tenha direito de ver seu filho quando sentir vontade e não apenas as quartas-feiras e a cada 15 dias dorme no sábado e entrega com horário no domingo. Que o pai tenha o prazer de participar da vida de seu filho integralmente nas horas boas e ruins também. Que conviva com a família do pai e da mãe. Pois meu caso a criança participa tudo com a família da mãe e quando tem algum evento ou feriado que o pai quer que a criança fique com ele, tem que pedir ao Juiz, pois a mãe nunca deixa que a mesma participe de nada conosco. Meu desejo é que esta lei seja assinada e o mais rápido possível, pois ficar sem ver nossa princesinha e sem noticias dela por vários dias é HORRIVEL e a mãe por vingança acha isso ótimo. Estamos tambem perdendo os melhores momento da vida da nossa princesinha, ela está com 2 anos e meio a face mais deliciosa da criança. Estas mães não pensam no bem estar da criança mas em si própria, tomam decisões da vida destas crianças mesmo sabendo que elas adoram ficar com o pai e com a família dele. O que essas mães precisam entender que elas não são donas das crianças só porque moram com elas. Pois é vivemos um tormento com essa situação, tudo que meu filho quer tem que implorar para a mãe ou pedir para o Juiz, nossa princesinha não pode participar de nada em minha família, alias meu filho nem sequer foi avisado do batizado da nossa princesinha, tudo foi feito escondido, sofremos muito com isso e muitas outras coisas que se for escrever não vou para mais.
    Por favor que isso vire uma lei automática para todos, garanto que acabaram as brigas do casal, pois a mãe sem esse poder nas mãos não tendo mais a criança para usar nas brigas tudo fica mais facil.
    Obrigado

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Artigos de Luiz Felipe Pondé

Europa tem 75 mil prostitutas do Brasil

O que muda na língua portuguesa com a reforma ortográfica