Caso Isabella: testemunhas reforçam hipótese de terceiro suspeito. (Agência Estado)

por Camila Tuchlinski

SÃO PAULO - Duas testemunhas da defesa do casal Alexandre Alves Nardoni e Anna Carolina Jatobá, suspeitos da morte da menina Isabella, prestaram depoimento hoje no 9º Distrito Policial (DP), na zona norte de São Paulo. Segundo um dos advogados do casal, Ricardo Martins, eles corroboraram a tese da defesa, de que há "vulnerabilidade" na segurança do Edifício London, onde a menina foi jogada do sexto andar no último dia 29, e "confirmaram" a perda das chaves da madrasta de Isabella. Com as declarações, as testemunhas contribuem para sustentar a hipótese de um terceiro suspeito do crime.

O advogado afirmou que as testemunhas são prestadores de serviços, "como manutenção, reforma e móveis", e uma delas esteve, segundo Martins, no prédio no dia da morte da menina, de 5 anos. "Não podemos entrar em detalhes. O que podemos dizer é que essas pessoas vêm comprovar veementemente que o Edifício London não é aquela fortaleza como todos vêm afirmando", disse. Ainda, de acordo com o advogado, as testemunhas vieram contar que alguns apartamentos do prédio ficavam abertos, "expostos a qualquer pessoa" que quisesse entrar. "A defesa entende que enquanto os laudos não tiverem prontos nós não podemos afirmar com convicção que não existe uma terceira pessoa", disse Martins. "Muito pelo contrário. É perfeitamente possível ter havido uma terceira, uma quarta, uma quinta pessoa que eventualmente pudesse ter ocasionado esse delito."

Sobre o possível indiciamento do casal pela morte de Isabella, ele afirmou que a defesa não vai se manifestar enquanto o assunto não for oficial. "Os nossos clientes defendem a seguinte posição: eles são absolutamente inocentes", afirmou. O advogado ainda se recusou a responder se a madrasta tomava remédios antidepressivos ou estava prestes a tomar medicamentos do tipo. Questionado várias vezes por jornalistas, Ricardo Martins optou por ficar em silêncio.

> Caso Isabella.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Artigos de Luiz Felipe Pondé

O que muda na língua portuguesa com a reforma ortográfica

Europa tem 75 mil prostitutas do Brasil