Caso Isabella: pedreiro nega arrombamento em sobrado nos fundos (G1)

Na saída da delegacia, trabalhador negou invasão em sobrado

Trabalhador conversou com a polícia na tarde desta quinta-feira (10)


O pedreiro Gabriel dos Santos Neto, que trabalha na construção de um sobrado nos fundos do edifício London, prestou depoimento nesta quinta-feira (10) à Polícia Civil. Na saída da delegacia, ele negou que a construção tenha sido arrombada no dia do crime. "Lá não roubou nada e não entrou ninguém lá", disse. "Eu não falei nada para ninguém, eu não vi nada", afirmou.

Em entrevista ao SPTV, o encarregado da obra, que pediu para não ser identificado, tinha dito que o pedreiro Gabriel do Santos contou ter encontrado o portão aberto e o cadeado quebrado. “Mas podem ter sido garotos, porque cai bola aqui. Já aconteceu de mexerem no portão, de pularem aqui”, ponderou. Um muro coberto por uma cerca elétrica - que estava desativada - separa o sobrado em obras de uma área onde fica a churrasqueira do prédio onde moram o pai e a madrasta de Isabella.

Santos chegou por volta das 12h15 desta quinta-feira ao 9º Distrito Policial, do Carandiru, na Zona Norte de São Paulo, e deixou o local por volta das 13h45. O delegado Calixto Calil Filho pretendia ouvir do trabalhador informações sobre a possível invasão no local, que poderia ter facilitado o acesso ao edifício onde Isabella foi encontrada morta.

> Dossie do caso Isabella.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Artigos de Luiz Felipe Pondé

O que muda na língua portuguesa com a reforma ortográfica

Europa tem 75 mil prostitutas do Brasil